Oficina de Marrom Van Dyke

 

Oficina teórico-prática de fotografia experimental onde os alunos aprenderão todas as etapas para a produção de Van Dyke, suas diversas possibilidades criativas, além de receberem noções básicas sobre a história e os princípios da fotografia alternativa.

Assim como o cianótipo ou cianotipia, foi criado por John Herschel, mas patenteado em 1895, por Arndt & Troost, o processo de impressão conhecido hoje como Marrom Van Dyke (MVD), utiliza além dos sais de ferro, sais de prata, o que torna a emulsão mais sensível que a do Cianótipo. A cópia produz contrastes muito bons e de grande gama tonal. O Marrom Van Dyke pode ser usado em conjunto com outros processos alternativos, como a Goma Bicromatada e o próprio Cianótipo.

Nossas oficinas de fotografia experimental tem 8 horas de duração e geralmente acontecem aos sábados de 14h as 18h e aos domingos das 10h as 14h .

 

 

Estrutura da oficina:

 

1º dia – Sábado

 

  • Breve histórico e introdução teórica ao Van Dyke

  • Projeção de imagens 

  • Preparação das soluções fotossensíveis

  • Geração e impressão de negativos digitais

  • Emulsionamento e secagem dos papéis

 

2º dia - Domingo

 

  • Exposição e revelação química

  • Experimentações e Dicas

  • Digitalização dos trabalhos realizados

  • Análise dos resultados

 

OBS:

Fornecemos todo o material necessário para a oficina: químicos, papéis, acetato para negativos, apostilas e material de proteção

A capacidade da oficina é limitada em apenas 08 participantes e não se repete muito ao longo do ano!
Se cadastre no site para ficar sabendo antes das turmas abertas.

 

Veja aqui na galeria várias imagens produzidas com Marrom Van Dyke.

Marrom Van Dyke